Conferência de Comunicação: um marco histórico para o Brasil

A IHU On-Line entrevistou o professor Valério Cruz Brittos e ele deu a sua opinião a respeito da 1ª Conferência Nacional de Comunicação

conferencia

Eu espero que essa conferência seja o marco histórico que o Brasil precisa, ou seja, um espaço para se discutir o papel da mídia. Além disso, espero que sua realização possa evoluir para um arcabouço regulatório, capaz de fazer avançar nos processos de regulação da mídia, o que considero fundamental.

Antes de tudo, o país necessita de uma grande lei de Comunicação Social. E, a partir, daí criar uma grande código que dê conta dessa diversidade. Essa lei deve criar fatos novos e fazer proposições, assim como regulamentar questões já existentes.

Valério Cruz Brittos é formado em Direito, pela Universidade Federal de Pelotas, e em Jornalismo, pela Universidade Católica de Pelotas, com especialização em Ciências Políticas. É mestre em Comunicação, pela PUCRS, e doutor em Comunicação e Cultura Contemporânea, pela Universidade Federal da Bahia. Atualmente, é professor do PPG de Comunicação da Unisinos e presidente da ULEPICC – União Latino-americana de Economia Política da Informação, Comunicação e Cultura.

Para ler a entrevista completa clique aqui.

Anúncios

Uma luz no fim do túnel

olhoSe alguém aqui já fez, faz ou pretende fazer uma faculdade de jornalismo, observem bem esse post abaixo. Mas acima de qualquer coisa, vale lembrar que a tal da notícia e a mídia são iguais chocolate pra quem gosta de chocolate e cachaça pra quem gosta de cachaça – um vício daqueles difícil de largar (no meu caso é o chocolate mesmo).

Li hoje no site Direito a comunicação (bem legal por sinal) que o MEC abriu uma consulta pública sobre diretrizes dos cursos de jornalismo. A Comissão de Especialistas criada pelo Ministério da Educação tem até agosto deste ano para concluir seu relatório com sugestões de novas diretrizes.

Participe

Os interessados têm até o dia 30 de março para apresentar contribuições, que deverão ser enviadas ao endereço consulta.jornalismo@mec.gov.br. A Comissão delimitou o escopo das considerações em dois assuntos principais: o perfil desejável do profissional do jornalismo e as principais competências a serem adquiridas durante a graduação.

Além da consulta, haverá audiências públicas nas cidades do Rio de Janeiro (20 de março), Recife (18 de maio) e de São Paulo (24 de abril). Para a primeira, serão convidados intelectuais e pesquisadores da área; para a segunda, entidades de classe e associações de empresas de mídia; e, para a terceira, ONGs e movimentos sociais.

Escrevam suas cartinhas… eu já tô providenciando a minha =)