Luz do Saber

Clique aqui para assistir ao vídeo no YouTube

Temos como proposta de trabalho alfabetizar jovens e adultos por meio do computador, promovendo a inclusão social e digital. Tirar da exclusão jovens e adultos que não tiveram acesso à alfabetização, os não alfabetizados (ágrafos e funcionais) por meio do Projeto Luz do Saber.

Proposta educacional na qual a principal ferramenta é o computador, o professor é um mediador e o aluno um colaborador ativo. A ênfase educacional é a leitura por meio do pensamento crítico, interagindo continuamente, numa relação entre tecnologia e abordagem de ensino. Software com interface didático-pedagógica, desenvolvido para a educação de jovens e adultos.

Os diferentes e progressivos níveis de aprendizagem deste Projeto permitem ao aluno satisfação, segurança e melhoria na auto-estima, pois a aula progride de acordo com seu ritmo pessoal. Não há nivelamento por grau de conhecimento. Em uma mesma turma, pode haver algum aluno iniciando o módulo, enquanto outros já estão no meio ou até mesmo concluindo as 40 aulas. Jovem, adulto, comunidade, computador… A missão é integrá-los numa relação harmônica e produtiva.

Novo software Luz do Saber:

O software atual Luz das Letras, com o qual trabalhamos desde 2002 é um software proprietário e fechado. Para desenvolver e ampliar o trabalho firmamos parceria com a Casa Brasil, que é um Projeto de inclusão digital da Presidência da República, a qual custeou o trabalho do desenvolvimento do novo software, desenvolvido sob nossa gestão. A condição é de software livre e aberto e a autoria foi creditada também ao Governo Federal, Secretaria da Educação do Ceará, além do CEBUDV – Centro Espírita Beneficente União do Vegetal.

Continuar lendo

Anúncios

II Encontro de Conhecimentos Livres / Fórum Amazônico de Cultura Digital

Começa amanhã o II Encontro de Conhecimentos Livres / Fórum Amazônico de Cultura Digital em Santarém. A Feira vai acontecer nos dias 7, 8 e 9 de abril, no Centro de Formação da Paróquia Nossa Senhora do Rosário (Av. Olavo Bilac com Trav. Tomé de Souza. Bairro: Santarenzinho).

Publico: A feira vai mobilizar cerca de 13 comunidades da Grande Área do Santarenzinho e Maracanã, além de participantes de 10 infocentros do Navegapará, 07 Pontos de Cultura Estaduais, Laboratórios de Informática Educativa da SEMED, 11 telecentros ribeirinhos da Rede Mocoronga do PSA e diversos pontos de cultura de outros estados da Amazônia. É muita gente!

Quer saber mais, então acesse o blog da Rede Mocoronga. http://migre.me/ufwa

**vou fazer a cobertura online do evento!