Glauber Rocha, de Santarém para o mundo

É o barravento (momento de violência, quando as coisas da terra e mar se transformam, quando no amor, na vida e no meio social ocorrem súbitas mudanças) que se inicia, com a apresentação do filme homônimo de Glauber Rocha. A pretensão é dinamizar uma oficina de formação cineclubista – visando teoria cinematográfica, história do cinema e prática cineclubista – e a agilização de uma cena forte de sessões durante pouco mais de uma semana, exibindo e discutindo um filme por dia, em diversos pontos de cultura da grande Santarém. A intenção maior é fortalecer a cultura fraterna e crítica, de formação cultural e existencial, que envolve a área dos amantes de cinema. Uma comunidade que discuta, de forma democrática e enriquecedora, arte e sociedade, regularmente, é o princípio da base cineclubista.

A oficina ocorrerá entre os dias 18 e 20 de fevereiro de 2010, de manhã e à tarde. No dia 18, à noite, acontecerá a inauguração oficial do projeto itinerante, que depois de Santarém, ainda pretende aportar, pela ordem, em Ananindeua e Bragança (março), Altamira (abril) e Marabá (maio). Como a inauguração trata de todas essas cidades, todas elas estarão participando, através do programa NavegaPará – assistindo; e, através do chat online – discutindo. E não apenas eles, mas o mundo todo poderá participar, entrando no site http://www.webtv.pa.gov.br, a partir das 20 horas do dia 18 de fevereiro.

Continuar lendo

Anúncios

(Des)obediência política

Ela falou só uma vez: um professor provou que somos sujeitos a manipulação. E ficou por isso. A unica coisa que eu lembrava era da palavra auditório. De vez em quando a lembrança de uns 7 anos atras vinha na minha memória. Mas eu não sabia nada mais do que isso: auditório, pessoas vestidas iguais e um lider. No final ele revela que todos eram frutos de uma experiência. Só. Essas eram as unicas informações que eu tinha.

Passei no vestibular e deixei de frequentar o cursinho. A minha ligação com a professora que sempre revelava aquilo que os outros queriam esconder ou que narrava toda a Revolução Francesa depois de algumas cervejas acabou ali. Perdi o contato e até então não sabia se a história do auditório era verdade ou fruto daquela imaginação marginal, sarcástica e inteligente que eu aprendi a admirar.

É verdade. De repente estava lendo no sabado passado a contra-capa do DVD que revelava que a professora do cursinho não estava tendo nenhum ataque  ró-nazismo quando disse aquilo. Existe sim um professor que conseguiu, através de uma experiência que saiu do seu controle, provar pra estudantes do colegial que somos condicionados a obedecer ordens. Sejam elas nazistas, fascistas, comunistas, capitalistas, globais…

Novamente vocês estão olhando para A Onda e tentando entender por que desistimos de nossa liberdade em troca de um sentimento de superioridade. Isso é uma lição que todos nós temos que aprender e falar a respeito. Ron Jones, professor e inventor da experiência verdadeira que deu origem ao filme A Onda, no <Daiblog>.

obs.: Assistam ao filme!

A Onda

Em uma escola da Alemanha, o professor secundário Rainer Wenger tem dificuldade em explicar para seus alunos como o povo aceitou a disseminação do nazismo. Quando um dos estudantes afirma que hoje em dia seria impossível um regime autoritário dar certo, por conta da educação das pessoas, o mestre decide fazer uma experiência. Rainer cria uma simulação dentro de sala de aula mostrando como o governo conseguiu convencer o povo.

Continuar lendo

Thiago Lacerda será agente secreto em novo longa

Opinião: O que vocês vão ler aqui não tem nada de sugestivo. É apenas uma contribuição pro cinema nacional. Eu mesma não achei legal. Não gosto de cinema de ficção.

Fonte: AE – Agencia Estado

Uma história de ficção com explosões, perseguições de carros e operações secretas em um Brasil poderoso, cheio de agentes treinados para combater o terrorismo. Mais perto do cinema de James Bond do que das batidas fórmulas do “cine-favela” que tomaram os sets, o longa “Segurança Nacional”, que o diretor Roberto Carminatti prepara para estrear em maio, vem com aquele cheiro de pólvora que anuncia a chegada das produções mais barulhentas.

O ator Thiago Lacerda e o diretor Roberto Carminati

Continuar lendo

“Prêmio Funarte Artes Cênicas na Rua 2009” abre processo de inscrições

Encontram-se abertas as inscrições para o “Prêmio Funarte Artes Cênicas na Rua 2009” da Fundação Nacional de Artes (Funarte), que tem por objeto o apoio a grupos, companhias ou artistas na realização de projetos de montagem ou circulação de espetáculos, performances cênicas ou intervenções, na forma de apresentações de rua, e de registro das atividades.

Podem participar do Prêmio Funarte Artes Cênicas na Rua – 2009: associações, cooperativas, companhias, empresas, grupos, coletivos ou trupes, com ou sem fins lucrativos, de natureza cultural, e artistas independentes, estando vedada a inscrição de órgãos públicos e fundações privadas. Serão premiados os 60 melhores projetos, com valores de R$ 20 mil (34 projetos), R$ 40 mil (16 projetos) e de R$ 50 mil (10 projetos). As inscrições ficarão abertas até o dia 7/8/09.

Clique aqui para conhecer o edital do prêmio

fONTE: Agenda Sociedade Civil

+cine: 8ª Mostra do Filme Livre

Depois de meses de curadoria a MFL 2009 já tem seus protagonistas. São centenas de filmes que comporão a programação do evento, que acontecerá no CCBB-RJ e em outros pontos da cidade, de 7 a 26 de abril.

Dos 705 filmes inscritos, entre curtas, médias e longas-metragens, 229 foram selecionados para as sessões competitivas e informativas. Outros 100 filmes participarão como convidados de sessões especiais como ” Sexuada”, ”
Pílulas”, ” Mundo Livre”, “Infantil” e ” Curta o Curta”, entre outras.filmando_emir_jennings

Em 2009 a MFL homenageará o artista multimídia Sérgio Ricardo, com a exibição de todos os seus filmes, entre eles os raros ” A noite do espantalho” e ” Juliana do amor perdido”, além do longa ” Deus e o diabo na terra do sol”, de Glauber Rocha, cuja clássica trilha sonora é de Sérgio Ricardo.

Continuar lendo

Cinema e Vídeo 2009-2011

o-plano-cachorro-por-adino-bandeira

Rumos Itaú Cultural – Estão abertas as inscrições para a edição 2009-2011 do Rumos Cinema    e Vídeo, que se destina a apoiar a produção audiovisual contemporânea. Em sua sexta edição, o programa seleciona obras em três categorias:

– Filmes e Vídeos Experimentais.
– Eventos Multimídia.
– Documentário para Web, em que deverá ser explorado um dos temas: velocidade ou ruído.

Inscrições:
04 de março a 29 de maio de 2009.

Dúvidas, edital completo e mais informações:
www.itaucultural.org.br/rumos

**a imagem é parte do making-off fotográfico do curta metragem filmado em 16mm em João Pessoa  ‘O plano do Cachorro’ feito pelo fotográfo Adino Bandeira.

 

Uma câmera na mão (artesanal)

Me mandaram esse link que achei bem interessante de um filme feito a partir de imagens de uma câmera artesanal. Aproveito pra linkar aqui um site aonde podem ser encontradas mais informações desse tipo de trabalho.

“O vídeo,“…feito poeira ao vento…”, foi realizado a partir da animação de uma seqüência de 991 fotografias captadas em uma única ação (com quatro horas de duração) com câmeras artesanais pinhole. Mostra, em 3,5 minutos, a transmutação do espaço/movimento da feira em um giro de 360 graus. Vai do frenético movimento, da agitação e burburinho, do início da feira ao esvaziamento desse espaço..”, explica o criador (diretor) do filme – Dirceu Maués.