Palavras soltas


A nossa vida era toda a vida… O nosso amor era o perfume do amor
Vivíamos horas impossíveis, cheias de sermos nós
E isto porque sabíamos, com toda a carne da nossa carne, que não éramos uma realidade
Éramos impessoais, ocos de nós, outra coisa qualquer
Éramos aquela paisagem esfumada em consciência de si própria
E assim como ela era duas — de realidade que era, e ilusão – assim éramos nós obscuramente dois, nenhum de nós sabendo bem se o outro não era ele-próprio, se o incerto outro vivera. . .

{Fernando Pessoa}

Foto feita na estrada que nos leva de Juruti pra Comunidade do Castanhal.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s