4ª Parte: Moda de viola


Série Cabeça da Onça

Uma fogueira na beira do rio. Luar. Moda de viola. Fui surpreendida ao saber que Seu Bertino tinha até uma musica. ‘História da minha vida’ é regada de muita vitalidade (como todas as conversas do velho na varanda de casa) e seu som nos leva por uma boa moda de viola daquelas que quase não se ouve mais por ai. A composição é do filho que deixou de lado ‘o desenvolvimento’  da cidade para fazer companhia pro homem que lhe ensinou valores da vida, como a familia e o trabalho.

História da minha vida

Eu vim de um lugar distante, do outro lado de lá

Lugar tão maravilho de nome Araçá

Fica no pé da Serra, você pode ver daqui

Lugar tão maravilhoso, cantinho de Juruti

O lugar onde moro existe muita fartura

De dia a guariba canta, de noite a onça sussurra

Existe peixe no rio pra gente se alimentar

Existe mulher bonita somente pra gente olhar

Sou filho de um caboclo rustico e gigante

Trabalhador maciço e muito valente

Amansava cavalo bravo

Boiadeiro de sangue quente

Cavalo que lhe mordia

Com um murro quebrava os dentes

Meu pai homem respeitado por sua valentia

Fazia cerca de noite, roçava campo de dia

Caboclo trabalhador, valente sangue tupi

Eu sou a figura dele, por isso estou aqui

Termino essa minha história

Em forma desta canção

Dizendo à todos os presentes a minha satisfação

De ser um jurutiense de todo meu coração

Cidade hospitaleira, berço da mineração

Autoria: José Ademar Amaral (o filho do Seu Bertino)

Obs.: Precisei fazer algumas mudanças e descartar duas partes da série por falta de tempo pra escrever. Resolvi concluir com a singela homenagem ao Seu Bertino – a figura que ocupou a maior parte de toda essa história. Se é que ele não é a propria história.

Clique aqui para ler a primeria, a segunda e a terceira parte dessa serie.

5 comentários sobre “4ª Parte: Moda de viola

  1. Cláudia Leonor disse:

    Juliana! Adorei suas fotos! Mostram duas coisas que eu adoro: pessoas e lugares! Me manda um e-mail ou telefone para que eu possa falar contigo. Estamos com um projeto chamado Memória dos Brasileiros e gostaríamos de conversar contigo. Nosso trabalho é bastante convergente. Cláudia Leonor (cleonor@museudapessoa.net)

  2. lidia amaral disse:

    OI JULIANA!!TUDO BEM?
    SOU FILHA DO SEU BERTINO!
    FIQUEI MUITO EMOCIONADA EM LER A HISTÓRIA DO MEU PAI,TÃO BEM CONTADA POR VC!!OBGDA DE CORAÇÃO,REALMENTE MEUS PAIS SÃO MARAVILHOSOS!AMO ESSE LUGAR!SEMPRE Q POSSO VOLTO LÁ PRA REVER MEUS PAIS E AMIGOS!!MAIS UMA VEZ OBGDA PELA LINDA HOMENAGEM!!BJUS!

  3. Ricardo Amaral disse:

    Muito legal, me fez lembrar minha infância nesse lugar, meus primos, meus tios, esse homem me surpreendeu, mudou meu pensamento a respeito dele, é um homem muito sábio, parabéns pela matéria, realmente muito boa!!!

  4. Izabel disse:

    oi juliane so hj pude ver essa história de meu pai adorei a matéria, sou filha dele, moro em Parintins, adoro esse lugar e meus pais tbm,obrigada, um grande abraço , izabel Amaral

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s